Salmos - Livro dos Salmos

Capítulo: 72

Reveste da tua justiça o rei, ó Deus, e da tua retidão o filho do rei,
para que ele julgue com retidão e com justiça os teus que sofrem opressão.
Que os montes tragam prosperidade ao povo e as colinas o fruto da justiça.
Defenda ele os oprimidos no meio do povo e liberte os filhos dos pobres; esmague ele o opressor!
Que ele perdure como o sol e como a lua por todas as gerações.
Seja ele como chuva sobre uma lavoura ceifada, como aguaceiros que regam a terra.
Floresçam os justos nos dias do rei, e haja grande prosperidade enquanto durar a lua.
Governe ele de mar a mar e desde o rio Eufrates até os confins da terra.
Inclinem-se diante dele as tribos do deserto, e os seus inimigos lambam o pó.
Que os reis de Társis e das regiões litorâneas lhe tragam tributo; os reis de Sabá e de Sebá lhe ofereçam presentes.
Inclinem-se diante dele todos os reis, e sirvam-no todas as nações.
Pois ele liberta os pobres que pedem socorro, os oprimidos que não têm quem os ajude.
Ele se compadece dos fracos e dos pobres e os salva da morte.
Ele os resgata da opressão e da violência, pois aos seus olhos a vida deles é preciosa.
Tenha o rei vida longa! Receba ele o ouro de Sabá. Que se ore por ele continuamente, e todo o dia se invoquem bênçãos sobre ele.
Haja fartura de trigo por toda a terra, ondulando no alto dos montes. Floresçam os seus frutos como os do Líbano e cresçam as cidades como as plantas no campo.
Permaneça para sempre o seu nome e dure a sua fama enquanto o sol brilhar. Sejam abençoadas todas as nações por meio dele, e que elas o chamem bendito.
Bendito seja o Senhor Deus, o Deus de Israel, o único que realiza feitos maravilhosos.
Bendito seja o seu glorioso nome para sempre; encha-se toda a terra da sua glória. Amém e amém.
Encerram-se aqui as orações de Davi, filho de Jessé. TERCEIRO LIVRO